MEME ROTAROOTS: 5 PERSONAGENS QUE EU GOSTARIA DE SER

No último post escrevi sobre a perda que sofri com o falecimento de minha mãe. Em virtude disso fiquei um pouco afastado das postagens no blog por alguns meses. Muitos dos textos em que vinha trabalhando e que planejava publicar entre novembro do ano passado e fevereiro ficaram incompletos, pois não tinha condições psicológicas de me dedicar a elas. Mas aos poucos fui voltando. Sem pressa cuidei de cada texto incompleto, tive novas ideias, amadureci antigas e hoje estou retomando as postagens regulares no Habeas Mentem.

dino

E, para marcar o retorno, começo com uma blogagem coletiva (ou tag, ou meme, ou guestpost, ou sei lá mais o que rsrs), sugerida mais uma vez pela Sybylla, sendo que, por sua vez, ela viu no Ansiedade Monstra. Dessa vez, listo cinco personagens que eu gostaria de ser. E essa foi uma lista interessante, porque de fato jamais tive essa curiosidade de listar personagens que eu queria ser. Foi só depois de pensar um pouquinho que percebi que já quis ser vários personagens diferentes, um em cada fase de minha vida, desde a infância, passando pela adolescência, inicio da fase adulta, até os dias atuais. E foi assim que organizei meus escolhidos:

flashman-henshin-o

5. Jin, o Red Flash (Tarumi Tota)

Eu tinha uns seis anos quando ocorreu a invasão dos seriados japoneses na finada Rede Manchete. Jaspion, Changeman, Jiraya, logo fiquei viciado em todos eles e a brincadeira preferida, tanto minha como dos amigos na rua ou na escola, era imitar os heróis coloridos ou metalizados das telinhas. Mas de todos eles eu queria mesmo era ser o Red Flash, líder do Comando Estelar Flashman, de todas a minha série preferida. Ok, ok todos os garotos queriam ser o líder porque, afinal, ele era o mais forte, o mais inteligente, o cara que fazia e acontecia (hoje conhecemos esse tipo como “Fodão” ou “Bad Ass”). De certo modo eu queria ser o Red Flash por esse motivo, mas também porque eu via muito de mim mesmo no Jin, que, ainda criança, havia sido raptado da Terra e levado para os confins do espaço. Adulto ele precisa liderar seus amigos, mesmo não sentindo muita confiança nessa sua liderarança, sempre temendo não conseguir alcançar o objetivo de encontrar tanto os seus pais como os de seus demais colegas Flashman, enquanto combatiam o temível Cruzador Imperial Mess. Mesmo assim ele permanecia firme, jamais desistindo ou se entregando, sempre apoiando e animando seus companheiros. Era por esse lado mais humano e menos guerreiro invencível que eu me identificava tanto com o personagem enquanto sua persistência eram um incentivo e um exemplo que me inspiravam.

4. Kurt Wagner, o Noturno (Allan Cumming em X-Men 2)

Sempre que digo a alguém que sou fã dos X-Men, vão logo me perguntando se meu personagem favorito é o Wolverine. Tudo bem, o carcaju canadense pode até ser o preferido de 11 em cada 10 fãs dos mutantes, mas ele não é meu personagem preferido. Esse posto é do mutante teletransportador Kurt Wagner, o Noturno, desde que li Giant Sized X-Men 1, onde o herói era apresentado. A identificação foi imediata logo na apresentação do personagem quando esse estava prestes a ser linchado por uma turba que o perseguia por temer sua aparência demoníaca, sendo encontrado por Charles Xavier e convencido a se juntar aos X-Men. Apesar de temido e odiado por quase todos – muito mais que os outros X-Men, justamente por conta de sua aparência – Kurt não se deixava abalar evitando a todo custo combater o ódio com mais ódio, mesmo sendo bem difícil às vezes. Qualidade essa inclusive, muito necessária em nosso dias. Admiro muito isso no personagem sendo o principal motivo de querer ser como ele.

3. Capitão Jean-Luc Picard (Patrick Stewart)

Ah a eterna questão sobre quem foi o melhor capitão: Kirk ou Picard. Longe de querer entrar nessa disputa (até porque a acho extremamente hipervalorizada, pra não dizer bem ridícula), eu sempre fui muito mais fã do Picard. Embora no começo eu achasse que essa admiração se devesse por conta de seu intérprete, o genial Patrick Stewart, com o tempo fui percebendo o que me encanta no personagem. Picard era o filho mais novo numa tradicional família francesa produtora de vinhos e extremamente apegada aos antigos costumes, indo muitas vezes de encontro com as facilidades tecnológicas do século 24. Esse apego as tradições sempre foram um pomo de discórdia entre o jovem Jean-Luc, e seu irmão mais velho Robert e com seu pai. Afinal ele almejava mais que a vida pacata dos vinhedos em La Barre. Ele sonhava com as Estrelas. Assim enfrentou a família e entrou para a Frota Estelar onde conseguiu se destacar como cadete, apesar do temperamento um tanto quanto indômito e rebelde. Mas o cadete meio irresponsável foi capaz de aprender com os erros, amadurecer e tornar-se um capitão respeitado e querido por seus tripulantes (apesar de uma certa fama de rabugento e difícil), aprendendo inclusive a se reconciliar com o passado familiar após uma boa troca de sopapos seguida de taças de vinho com o irmão Robert. Sendo um ser humano tão parecido conosco, com falhas, mas também com essa capacidade de evoluir e aprender com elas, que gostaria de ser como Picard, pois sinto que me falta às vezes muito dessa capacidade.

2. Wall-E

Falando bem sério: Quem, em sã consciência, não adoraria ser o Wall-E? Certo que a primeira vista, a realidade em que o robozinho vive não é nada agradável. Uma Terra futurista e abarrotada com montanhas de lixo e entulho, tendo como únicos habitantes o próprio robozinho e uma barata. Mas pense um pouco. Mesmo vivendo nesse ambiente desolado (e bem desolador), Wall-E não desiste de seu trabalho, insistindo nele, mais do que por mera obrigação ou programação. Há um certo prazer nele, pois é no trabalho solitário de limpeza do planeta que o robozinho encontra um motivo para continuar vivo e funcionando, quando todos os outros seus colegas o deixaram há muito tempo: o prazer na curiosidade de encontrar todo tipo de bugiganga de um passado distante (e que muito provavelmente não conheceu) as quais coleciona compulsivamente. A despeito de toda dificuldade do mundo onde vive, Wall-E encontra um motivo para viver e se apega ele. Torna-se um sobrevivente. E depois de conhecer EVA e se apaixonar por ela, o persistente robozinho não conhece nenhum impedimento que o obrigue a desistir de seu amor. Um obstinado esse Wall-E, mas não um obstinado qualquer: um obstinado com propósito e alma!

1. Kara Thrace, a Starbuck (Kate Sackhoff)

Desde que pude assisti a nova versão de Battlestar Galactica me encantei com a boa quantidade de personagens principais e coadjuvantes maravilhosos na série, mais que qualquer outra que eu conheça. Desses, uma me encantou muito mais que todos os outros: Kara Thrace. No ato virei fã da piloto boca suja, rebelde e casca grossa. Tudo na personagem era fantástico, não apenas no modo como foi concebida e evoluiu durante a série, mas também pela maneira como foi interpretada pela competente atriz Katee Sackhoff. Starbuck me encanta por ser exatamente como muitas mulheres que conheço na vida real e que são tão poucas na telinha ou telona ou quadrinhos ou qualquer outra mídia do entretenimento. Ela é uma mulher que simplesmente vive sua vida pouco se importando em como os outros vão julga-la. Ela bebe, joga, briga e faz sexo casual quando bem entende e da maneira que jamais seria reprovada se fosse um homem, mas que é tão “moralmente” condenada sendo ela mulher. E se na série tais atitudes não são repreendidas em virtude de seu sexo, o mesmo não se pode dizer de muitos que assistem a série e torcem o nariz toda vez que ela aparece em cena esbanjando atitude e comportamentos supostamente atípicos para uma mulher. Eu quero ser Kara Thrace não apenas por ela ser a fodona, a badass, mas por ser uma mulher que pode e faz tudo isso.

*  *  *

Essa foi uma postagem que adorei fazer. Principalmente pela ideia do projeto original do Rotaroots do Borboletando, cujo intuito é trazer um pouco das blogagens dos tempos áureos, quando os blogs eram mais diários e menos editorias de moda e fitness. Além de ser um delicioso exercício de auto-conhecimento.

Dá uma olhadinha em quem também respondeu:

Momentum Saga

Meteorópole

Ansiedade Monstra

Anúncios

2 comentários sobre “MEME ROTAROOTS: 5 PERSONAGENS QUE EU GOSTARIA DE SER

  1. Gente, só personagem FODA!

    Wall-E é o Chaplin de metal, não é? ETA robozinho fofo esse! =D

    Starbuck é uma personagem feminina como poucas na ficção científica. Acho incrível o jeito dela de ser e a história de vida dela. Tinha que ter um livro só com a história dela, aliás! rs

    • “Wall-E é o Chaplin de metal, não é?” Extremamente bem lembrado! Tinha me esquecido dessa frase tão verdadeira! Fiquei encantado com tudo no filme a primeira vez que o assisti: os personagens, a história, as críticas, tudo!
      Quanto a Starbuck, simplesmente não tem como não amar. Personagem feminina e forte que merece muito mesmo um livro, uma série, um filme só dela!
      Obrigado pelo comentário, sinta-se sempre a vontade! Grande abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s