10 MELHORES ATORES E ATRIZES DE JORNADA NAS ESTRELAS

trek001

Enquanto trabalhava em alguns textos para o blog, me peguei pensando sobre os excelentes atores e atrizes que atuaram nas séries da franquia Jornada nas Estrelas (ou Star Trek para os mais globalizados). E, como não poderia deixar de ser, tratei logo de criar uma lista com os atores e atrizes que considero os melhores a já terem atuado nas 5 séries. Como a lista foi ficando enorme (é muita gente boa), tive a ideia de dividir a coisa em três listas distintas as quais irei postar nas próximas semanas.

Pra começar, resolvi listar os melhores atores e atrizes principais da franquia. Com o tempo irei postar as listas com os melhores recorrentes e convidados. Como bem sabemos todos os personagens principais de Jornada são carismáticos e profundos ao ponto de terem seu espaço de carinho e amor reservado em nossos corações (sim, até mesmo a Kes). Mas é inegável que alguns atores e atrizes se destacaram pelo modo como deram vida a seus personagens nos levando  com isso a uma gama enorme de emoções e sentimentos.

Foi justamente esse modo de nos emocionar, o que mais levei em consideração na hora de fazer tanto essa quanto as demais listas.

Mas já vou avisando: essa lista reflete a minha opinião. Lógico que alguém pode discordar desse ou daquele ator ou da ordem em que foram listados. Nada mais natural! Tão natural que incentivo a quem tenha uma opinião divergente que possa expô-la nos comentários sempre com educação e seguindo a nossa política de comentários.

10-Connor Trinneer-Comandante Charles “Trip” Tucker III (Enterprise)

Star_Trek_Trip_Tucker_freecomputerdesktopwallpaper_1600

De todas as séries de Jornada a que eu mais criei expectativas foi com certeza Enterprise. Infelizmente os produtores resolveram ser completamente antiquados e, ao invés de aproveitar o excelente elenco principal, nos entregaram a série mais quadrada e chata de todas as Jornadas. Uma pena, pois desperdiçaram um material humano fantástico, a exemplo de Connor Trinneer, que deu vida de maneira muito competente ao esquentado Comandante Charles Tucker III, ou simplesmente Trip. Apesar de nem sempre ter seu talento bem aproveitado pelos os, via de regra, roteiros ruins da série, Trinneer era sempre muito competente em sua interpretação do engenheiro chefe da Enterprise. Sua interação com os demais era sempre muito boa, mas particularmente especial com Scott Bakula (Capitão Jonathan Archer), Dominic Keating (Tenente Malcolm Reed) e Jolene Blalock (T’Pol), sendo que a química entre ele e essa última era perfeita, apesar de muitas vezes pessimamente utilizada pelos redatores e produtores da série. Ainda assim tivemos excelentes momentos em tela dos dois. Meu momento preferido do ator é no episódio “Similitude” da terceira temporada, onde temos uma mostra dessa interação com o trio. Curiosamente aqui Trinneer, na maior parte do tempo, dá vida (e se relaciona com os demais) como Sim, um clone criado para salvar a vida de Trip, o que acaba contando ainda mais a favor do seu intérprete.

9-Jolene Blalock-T’Pol (Enterprise)

Star_Trek_Tpol4_2014_freecomputerdesktopwallpaper_1920

Não escondo de ninguém que, em minha opinião, o elenco de Enterprise é o mais talentoso já escalado para uma série de Jornada. E, como deixei claro acima, o mais mal explorado também. Um bom exemplo é justamente o de Jolene Blalock, que, se no início não me convenceu como uma vulcana, com o tempo – a partir da terceira temporada precisamente – passou a se sentir mais a vontade no papel e a receber roteiros um pouco menos ruins também (dizer melhores seria forçar um pouco a barra). Especialmente no tenebroso arco Xindi da terceira temporada, a atriz cresceu em meu conceito, primeiro por mostrar com muita propriedade as dificuldades da vulcana em lidar com seus sentimentos reprimidos. Segundo por segurar bem a onda e nos presentear com belíssimas atuações em episódios realmente bons, onde uma interpretação ruim poderia por tudo a perder. No já citado “Similitude” temos um exemplo disso e o vemos mais nitidamente em “Twilight”, meu momento preferido da atriz na série.

Uma pequena observação: tenho notado que, em se tratando de Enterprise, os fãs tendem a gostarem mais das atuações de Dominic Keating e de John Billingsley (o Dr. Phlox). Não tiro o mérito deles como atores e também os acho incríveis, mas escolhi Connor Trinneer e Jolene Blalock por achar que eles pegaram uma barra mais complicada, não raro recebendo textos e/ou caracterizações ruins, mas ainda assim nos entregando sempre interpretações muito boas e coerentes de seus personagens, especialmente nas duas primeiras temporadas, melhorando nas duas últimas. Já seus colegas acima citados, desde os primeiros episódios recebiam um material melhor (pouco material, é verdade, mas ainda assim melhor), tornando suas vidas menos complicadas por assim dizer. Um exemplo bem claro no caso de T’Pol foi a insistência num forçada relação romântica da personagem com Archer (quando o foco mudou para Trip a coisa fluiu muito mais naturalmente), e outro é o lamentável episódio de isolamento do engenheiro-chefe da segunda temporada “Precious Cargo”, no caso de Trip.

8-Robert Picardo-Doutor (Voyager)

Star_Trek_Robert_Picardo_The_Doctor_freecomputerdesktopwallpaper_1600

Jornada nas Estrelas tem um histórico de brilhantes e carismáticos doutores. Começando com o icônico Dr. Leonard “Magro” McCoy de DeForet Kelley até o surpreendente Dr. Phlox, os médicos sempre são um atrativo a parte (até mesmo Bashir, o, com certeza, mais mala de todos). No entanto, nenhum deles, incluso aí o cultuado McCoy, conseguiu ser tão carismaticamente rabugento e encantador como o Doutor da U.S.S. Voyager, vivido por Robert Picardo. Podem me chamar de herético por isso, mas a verdade é que Picardo conseguiu a proeza única de não ser ruim em nenhum episódio do qual ele tenha participado. E olha que houve uns episódios da série bem ruinzinhos, viu. Mas mesmo nesses a presença do Doutor era sempre muito bem vinda graças às interpretações sempre inspiradas do ator. E para quem pensa que tudo que seu personagem fazia eram tiradas sarcásticas provocando riso (no que, diga-se de passagem, ele fazia perfeitamente), sua atuação em episódios mais dramáticos, por assim dizer, sempre foram muito boas. Como no episódio “Lifesigns” da segunda temporada onde o Doutor se apaixona por uma de suas pacientes.

E, claro, as tiradas sarcásticas do Doutor executadas com perfeição por Picardo, são mais do que uma justa e valiosa homenagem àquele que inaugurou a bem sucedida linhagem de Doutores de Jornada: DeForest Kelley.

7-Brent Spiner-Comandante Data (A Nova Geração)

Star_Trek_Data2014_freecomputerdesktopwallpaper_1920

Data é, ao lado de Spock, um dos personagens mais icônicos da franquia. E muito disso se deve a excelente caracterização dada ao personagem pelo talentoso Brent Spiner, que conseguiu a proeza de dar a um personagem sem alma, e, portanto, à priori, frio, uma humanidade raras vezes vistas. Na realidade, Jornada é pródiga em personagens inumanos que acabam por revelar uma humanidade incrível, muito devido às brilhantes atuações de seus intérpretes. Mas não apenas isso, Brent ainda nos presenteia dando vida a inúmeros outros personagens, sempre com a mesma qualidade: ele foi o velho Dr. Noonien Soong, criador/pai do androide no episódio “Brothers” da 4ª temporada e reprisou o papel vivendo um jovem Soong em sonho no episódio “Direito de Nascença” da 6ª temporada, sendo que no primeiro ele ainda deu vida a Lore, o irmão malvado de Data. O ator ainda deu vida a três personagens distintos, além de um Data com defeito, no excelente “Por Um Punhado de Datas” também da 6ª temporada. Nenhum outro ator ou atriz deu vida a tantos personagens diferentes num único episódio.

Apesar de seu talento para viver vários personagens, meus momentos preferidos do ator vivendo o androide com complexo de Pinóquio são todos eles bem prosaicos, como quando ele resolveu aprender a dançar no excepcional “Data’s Day” da 4ª Temporada. Um momento hilário e ao mesmo tempo muito humano, graças a boa atuação de Spiner e de sua colega de cena Gates McFadeen.

6-Rene Auberjonois-Comissário Odo (Deep Space Nine)

Star_Trek_DS9_Security_Chief_Odo_freecomputerdesktopwallpaper_1280

A alegoria do ser desprovido de sentimentos a procura de sua humanidade é um tema recorrente em Jornada, como pudemos ver no tópico acima. De todos os personagens, foi o vivido pelo brilhante Rene Auberjonois, o Comissário Odo de Deep Space Nine o mais interessante. Diferente de seus colegas (e a despeito da premissa do personagem), Odo não é necessariamente um ser à procura de sua humanidade. Na realidade sua busca se dá por saber quem realmente é, visto que, nas primeiras temporadas ele não sabia nada sobre sua espécie. Ao descobrir, porém que faz parte de uma raça extremamente xenófoba que vive da conquista ou aniquilação de outros povos por ela considerada inferiores, Odo entra num conflito interno entre a alegria de finalmente descobrir suas raízes – e efetivamente quem ele é – e sua repulsa para com o modo de vida de seus iguais. E ao percorrer esse caminho de autoconhecimento, somos brindados com questões que, mais que iluminar o próprio personagem, nos leva a entender mais sobre nós mesmos, os humanos. Momentos como os vistos em “Children of Time” onde o personagem sacrifica (em tese) toda uma civilização para que sua amada Kira não morresse.

5-Kate Mulgrew-Capitã/Almirante Kaytlin Janeway (Voyager)

Star_Trek_USS_Voyager_Captain_Kathryn_Janeway_freecomputerdesktopwallpaper_1600

Voyager é outra série de Jornada que contou com muita má aceitação por parte dos fãs. Mas se em Enterprise a culpa podia ser em muito jogada em cima dos produtores e redatores, aqui o motivo é, na maioria dos casos, é mesmo o machismo de boa parte do fandom. E muito desse machismo se revertia justamente na figura da capitã Kaytlin Janeway, vivida pela excelente atriz Kate Mulgrew. Injustamente, diga-se de passagem. Kate nos entrega uma capitã digna, interessante e que, assim como o Capitão Sisko, se viu forçada a tomar algumas das decisões mais controversas e complicadas da história da franquia, no intuito de cumprir a promessa de levar sua nave e tripulação de volta ao quadrante Alfa, sem descumprir a Primeira Diretriz. E, apesar de nem sempre os roteiros terem ajudado, a atuação de Kate sempre foi sólida e coerente, mostrando uma das capitãs mais decididas e fortes já mostradas em tela. O sucesso da atriz na série “Orange is the New Black” do Netflix só vem corroborar seu incrível talento. Adoro o episódio duplo “The Killing Games” da quarta temporada onde a tripulação se encontra presa numa simulação de Holodeck criada por Hirogens. Aqui a capitã dá lugar a uma cativante dona de casa noturna atuando secretamente como líder da resistência francesa durante a Segunda Guerra Mundial. Como não assisti ainda todos os episódios de Voyager, provavelmente há outros momentos dela em tela bem marcantes, mas esse por enquanto é o meu preferido.

4-Jeri Ryan-Sete de Nove (Voyager)

Star_Trek_Voyager_SevenOfNine_JerryRyan_desktopwallpaper_1280

Jeri Ryan é uma das mais talentosas atrizes da TV americana. E, de longe, a ideia dos produtores de trazê-la a bordo da Voyager a partir da 4ª temporada, substituindo a personagem Kes, foi a mais acertada. Nada contra sua interprete Jennifer Lien, mas nunca se explorou a personagem Kes de maneira adequada, o que levou a personagem a um poço sem fim criativo. Com a chegada da Borg Sete de Nove, não somente a série ganha vida nova com uma personagem mais interessante, como somos brindados com as sempre excelentes atuações de Jeri, em especial quando interagindo com Kate Mulgrew. E só para variar a borg é outra da longa lista de personagens que nos remete a busca da humanidade que já rendeu a essa lista Data, Odo e, ao seu modo, T’Pol, iniciada lá na série Clássica com Spock. E Jeri dá conta do recado apresentando com muita qualidade a redescoberta da humanidade perdida de Anika Hansen, assimilada na coletividade borg ainda criança, quando teve qualquer traço de sua individualidade arrancada e obrigada a viver uma vida a qual ela nunca teve opção de escolha. Único ponto negativo (que pode ser igualmente aplicado a T’Pol): Jeri poderia ter mostrado seu talento com um figurino diferente, como lembrou sabiamente o Daniel Sasaki do TrekBrasilis. Meus momentos favoritos da atriz na série são os mostrados no, já citado, “The Killing Games” e o excelente “Dark Frontier” da 6ª Temporada. Valem cada minuto de sua atuação.

3-Nana Visitor-Major/Coronel Kira (Deep Space Nine)

Star_Trek_DS9_KiraNerys_freecomputerdesktopwallpaper_1920

Eu me apaixonei por Nana Visitor e sua interpretação da Major Kira Nerys no excepcional episódio “Dueto” da Primeira Temporada de Deep Sapce Nine. Impossível não ama-la depois de ver quase quarenta minutos de um show de interpretação da atriz contracenando com o igualmente perfeito Harris Yulin. Daí pra frente foi só sentar e assistir episódio após episódio Nana quebrando tudo (as vezes literalmente) na pele da ex-terrorista/rebelde que tenta a todo custo restabelecer a sociedade de seu planeta natal após anos de violenta ocupação de uma força estrangeira, os vis Cardassianos, numa alegoria muito bem pensada e salutar dos horrores da Segunda Guerra Mundial, em particular a ocupação nazista da Polônia e o holocausto. Suas atuações são sempre acima da média durante toda série e não há um único colega com quem ela não tenha uma química maravilhosa, mas com um destaque incrível para quando contracena com Avery Brooks e Rene Auberjonois. Nana tem um verdadeiro caminhão de lindas cenas, mas eu sempre me emociono pra valer mesmo é com “Dueto” onde suas cenas com o Açougueiro de Gallitep são qualquer coisa de genial.

2-Patrick Stewart-Capitão Jean-Luc Picard (A Nova Geração)Star_Trek_The_Next_Generation_JeanLuc_Picard_freecomputerdesktopwallpaper_1600

Sir Patrick Stewart é de longe um dos atores mais consagrados de toda a franquia, tendo uma sólida carreira de ator-shakespeariano por mais de uma década na Royal Shakespeare Company, antes de assumir a cadeira de Capitão da Enterprise. Ator competente, dono de uma voz poderosa e versátil, Stewart deu vida a um capitão incrivelmente humano e ainda assim maior do que a vida, como pretendia o criador da série Gene Roddenberry. É incrível como o ator conseguiu ao longo da série fazer a transição de um Picard rabugento e inacessível para um mais simpático e amistoso sem descaracterizar em nada o personagem. E não foram poucas as verdadeiras aulas de atuação com as quais ele nos brindou em episódios memoráveis, tais como em “Family” da 4ª Temporada, “Tapestry” da 5ª Temporada (onde temos uma já consagrada dobradinha deliciosa de ver com o igualmente talentoso John de Lancie) e o clássico dos clássicos da Nova Geração “The Inner Light” também da 5ª Temporada, onde vemos aquela que considero uma das melhores atuações não só de Jornada como da TV. Por tudo isso e muito mais, devemos ser eternamente gratos por Roddenberry ter mudado de ideia e contratado o “ator careca” que ele não queria como capitão da Enterprise.

E apesar de achar “The Inner Light” lindo, meu momento preferido do personagem é, com certeza, ao final do forte e maravilhoso episódio “Chain of Command” da 6ª Temporada, onde um exaurido e faminto Picard berra para seu atônito captor Gul Madred: “Há quatro lâmpadas!” Nunca um capitão foi tão forte apesar de praticamente esgotado.

1-Leonard Nimoy-Spock (Série Clássica)

Star_Trek_Spock2014_freecomputerdesktopwallpaper_1920

Não sei se é lugar-comum dizer que Leonard Nimoy é, com sobras, o melhor ator a já ter participado da franquia, não apenas dos regulares, mas de todos, fossem convidados ou recorrentes. Clichè ou não é um fato. Nimoy não apenas é, ainda hoje, o parâmetro para se interpretar um vulcano, como conseguiu ter atuações sempre acima da média em todos os episódios e filmes da franquia dos quais participou, incluso aí suas participações na segunda parte de “Unification” da 5ª Temporada da Nova Geração (e onde contracena com Patrick Stewart) e os novos filmes de J.J. Abrams. Até mesmo no episódio que é considerado o pior dos episódios da série clássica (e um dos piores de toda franquia) “O Cérebro de Spock”, ele está lá concentrado, procurando fazer bem seu trabalho, apesar do nonsense da situação de andar catatônico pelos cenários fingindo estar sem cérebro, sendo controlado por uma geringonça em sua cabeça. Nas mãos de um ator menos talentoso a situação teria descambado para uma cena de profunda vergonha alheia. Nimoy tem tantos momentos antológicos na série, que por si só renderiam uma lista até maior. Mas eu sempre me surpreendo mesmo nas cenas em que Spock conseguia transmitir a sensação de alegria e divertimento sem jamais rir. Ou quando o fez escancaradamente no clássico “Amok Time” da segunda temporada. Tudo isso sem descaracterizar o Vulcano Spock. Algo que nenhum outro ator a interpretar um Vulcano ainda conseguiu como ele.

*   *   *

Concorda com minha lista? Não? Então é só deixar registrado nos comentários sua opinião respeitosa.

E se você gosta do blog, não deixe de curtir nossa página do Facebook.

Todas as imagens usadas nessa postagem, com exceção do Logo da Frota Estelar foram retiradas do site startrekdesktopwallpaper.com.

Anúncios

8 comentários sobre “10 MELHORES ATORES E ATRIZES DE JORNADA NAS ESTRELAS

  1. Caro Humberto Costa, não dá para não concordar com sua lista, pois como você deixa nas entrelinhas , é difícil fazer uma lista como essa, mas que concordo com as escolhas, já que também sou fá incomensurável da franquia. Acho feliz suas escolhas, claro que gostaria que ai estivem também DeForest Kelley e de Avery Brooks,(O inesquecível Capitão benjamim Sisko), mas como vc bem coloca, são opiniões, mas parabenizo sua lista, são personagens e atores/atrizes que muito admiro e que muito fizeram pelo legado Star Trek. Valeu!

    • Obrigado, João! Fazer uma lista dessas é sempre muito complicado mesmo! Gosto muito do trabalho do Avery Brooks, em especial a partir da terceira temporada onde ele nos entrega repetidos shows de interpretação. Fica assim o registro da lembrança de seu nome, assim como novamente o do eterno DeForest Kelley.

  2. Pingback: 10 MELHORES ATORES E ATRIZES RECORRENTES DE JORNADA NAS ESTRELAS | habeas mentem

  3. Pingback: 10 MELHORES ATORES E ATRIZES CONVIDADOS DE JORNADA NAS ESTRELAS | habeas mentem

    • A Série Clássica tinha três excelentes atores em seu elenco: Leonard Nimoy, James Doohan e DeForest Kelley. E, apesar de gostar muito desses três, infelizmente a série clássica deu bem menos chances para que Doohan e Kelley pudessem explorar seus talentos se comparados aos demais atores e atrizes das outras séries.
      Mas concordo: Kelley de fora é um pecado mesmo. Fica assim uma menção honrosa ao bom e velho doutor.

  4. Lista incrível! <3

    Outra atriz que eu curto muito é a Terry Farrell, que fez a Jadzia Dax. Acho Jadzia uma das melhores personagens de Star Trek por ela transitar entre os gêneros, adora uma balada, flertar abertamente e ser uma cientista altamente competente. Poucas personagens na FC conseguiram essa proeza.

    E o Doutor, sem comentários, sempre fui fã dele. :D

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s